Número de refugiados sobe para maior nível em 18 anos

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) informou nesta quarta-feira que o número de refugiados e de pessoas deslocadas dentro das próprias nações por causa de conflitos chegou a 45,2 milhões no final de 2012, o nível mais alto em 18 anos.

AE, Agência Estado

19 de junho de 2013 | 07h28

Até o final do ano passado, o mundo tinha 15,4 milhões de refugiados, 937 mil pessoas com pedidos de asilo e 28,8 milhões de indivíduos que foram forçadOs a se descolarem dentro das fronteiras de seus próprios países, informou o escritório da agência da ONU em um relatório.

Os números são os mais altos desde 1994, quando pessoas fugiram do genocídio em Ruanda e do derramamento de sangue na ex-Iugoslávia.

Do total de pessoas que fugiram de suas casas até 2012, 17% estavam vivendo suas respectivas situações pela primeira vez em 2012: 1,1 milhão de novos refugiados e 6,5 milhões de pessoas deslocadas internamente. Para efeito de comparação, este número mostra que uma pessoa se tornou refugiada ou foi forçada a se deslocar dentro do próprio país em algum lugar do mundo a cada 4,1 segundos ao longo de 2012, disse António Guterres, chefe da agência.

"Isso significa que cada vez que você piscar, outra pessoa é forçada a fugir", disse Guterres a jornalistas em Genebra.

Pessoas abaixo de 18 anos responderam por 46% dos refugiados em todo o mundo. A maioria dos refugiados fugiram de cinco países afetados por guerras: Afeganistão, Somália, Iraque, Síria e Sudão.

Os números totais aumentaram 6% em relação aos 42,5 milhões de refugiados e deslocados internos em todo o mundo no final de 2011. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
onurefugiados

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.