Número de vítimas nas Filipinas sobe para 3.633 mortos

A contabilização oficial de vítimas e danos causados pelo tufão Haiyan nas Filipinas continuou a crescer neste sábado, com um salto significativo no número de desaparecidos. O mais recente número de mortos é 3.633, enquanto 1.179 pessoas estão desaparecidas e dano total alcança US$ 227,4 milhões, dos quais a maior parte corresponde a perdas no setor agrícola nas ilhas mais atingidas de Leyte e Samar, informou o Nacional de Redução do Risco de Desastres e Conselho de Gestão.

Agência Estado

16 de novembro de 2013 | 08h40

O primeiro boletim emitido sexta-feira tinha 2.360 mortos, 77 desaparecidos e US$ 93 milhões em danos. O último número de mortos é maior do que a estimativa mais alta de 2.500 mortos dado pelo presidente Benigno Aquino III no início da semana.

As estimativas sobre o número de mortos têm variado muito, enquanto o governo tenta conciliar o atendimento das demandas dos sobreviventes e, ao mesmo tempo, encontrar, identificar e registrar com precisão os mortos em uma das piores tempestades do país.

A Organização das Nações Unidas (ONU) relatou na quinta-feira um número de mortes de 4.460, citando relatórios do Departamento Filipino de Assistência e Desenvolvimento Social. Um general da polícia de uma das províncias afetadas foi demitido de seu cargo depois de dizer as mortes poderiam chegar a 10 mil.

O chefe da agência de desastres, subsecretário Eduardo del Rosario, disse que as contagens oficiais estão sendo feitas meticulosamente para garantir "que seria, mais ou menos, mais perto da verdade." Ele disse que houve relatos iniciais que eram o dobro do que foi posteriormente verificado por seus agentes em campo.

Fonte: Dow Jones Newswire.

Tudo o que sabemos sobre:
Filipinastufãovítimas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.