Número dois da Al-Qaeda está ileso, diz imprensa árabe

Dois jornais árabes informaram nesta quarta-feira que Ayman al-Zawahiri, o "braço direito" de Osama bin Laden e número dois da Al-Qaeda, não morreu nem ficou ferido nos recentes bombardeios sobre o Afeganistão, como foi divulgado terça-feira. No entanto, os dois diários admitem que pelo menos um membro da família do médico egípcio morreu durante os bombardeios dos EUA sobre território afegão. O jornal internacional árabe Asharq al-Awsar cita "fontes muçulmanas fundamentalistas informadas" em Londres para dizer que em um dos bombardeios norte-americanos morreu um dos filhos de al-Zawahiri. Por sua vez, o diário al-Mustaqbal, de Beirute, citando fontes próximas aos "árabes afegãos", diz que nos ataques morreram a mulher e todos os filhos do número dois da Al-Qaeda.O jornal não diz quantos filhos tem o egípcio, mas assinala, como o Asharq al-Awsat, que ele escapou do bombardeio entre Tora Bora e Jalalabad porque não estava no local.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.