Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Número dois norte-coreano promete fim de programa nuclear

O número 2 no comando da Coréia do Norte, Kim Yong Nam, reiterou na quinta-feira que o país se compromete a abandonar seus planos nucleares, deixando a entender que gostaria de receber ajuda após a desistência. O país dá continuidade à negociações com a Coréia do Sul, que ocorrem desde terça-feira após sete meses de intervalo.Kim Yong Nam, líder da Assembléia Popular Suprema da Coréia do Norte, disse que "a desnuclearização da península da Coréia era o último desejo" do ex-presidente fundador do país Kim Il Sung, sucedido pelo filho e atual líder norte-coreano, Kim Jong Il, após sua morte em 1994.A Coréia do Norte "fará esforços para realizar isso", disse Yong Nam a Lee Jae-joung, ministro de Unificação sul-coreano, em Pyongyang.Lee pressionou a Coréia do Norte para seguir com o acordo multilateral de Pequim, feito no dia 13 de fevereiro com os EUA e quatro outros países, para desligar seu reator nuclear em 60 dias e cessar todos programas atômicos. "É importante fazer esforços para garantir que as Coréias cooperem", disse Lee.A Coréia do Norte busca que o vizinho retome o envio de meio de milhão de toneladas de arroz, assim como o auxílio de materiais no valor de US$ 80 milhões. Em troca, Pyongyang destinaria matérias-primas a Seul. Estes projetos foram suspensos devido aos lançamentos de mísseis do regime norte-coreano, em julho de 2006.A Coréia do Sul quer iniciar os testes da ferrovia intercoreana e promover o encontro das famílias separadas pela Guerra da Coréia (1950-1953).Os dois países prevêem emitir, amanhã, um comunicado conjunto antes de concluir a reunião interministerial.Estados Unidos e Coréia do Norte vão embarcar semana que vêm para discutir uma reconciliação em Nova York, que pode levar a laços diplomáticos entre os inimigos de longa data. O encontro é parte das medidas traçadas em Pequim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.