Número recorde de eleitores vai às urnas na Malásia

Um número recorde de malaios foi às urnas neste domingo numa eleição na qual a coalizão de governo do primeiro-ministro Najib Tun Razak tenta vencer a oposição, liderada pelo carismático Anwar Ibrahim.

PRISCILA ARONE, Agência Estado

05 de maio de 2013 | 11h01

Os cidadãos formaram filas logo pela manhã em frente às sessões eleitorais para participar da 13ª eleição geral, uma disputa que vai escolher os ocupantes de 222 cadeiras no Parlamento, além de decidir quem vai governar 12 dos 13 Estados do país no próximos cinco anos.

A comissão eleitoral informou que cerca de 80% dos 13,3 milhões de eleitores aptos a votar exerceram seu direito, porcentual maior do que os 76% que foram às urnas nas eleições gerais de 2008. A população da Malásia é de 28 milhões de habitantes. A contagem teve início assim que as urnas foram fechadas, às 5h (horário de Brasília).

"A média de comparecimento às urnas era de 70% a 75% no passado. Oitenta por cento é um número muito bom, mas a questão é quantos deles são eleitores legítimos", disse Andrew Aeria, que leciona Ciência Política na Universidade Malaysia Sarawak.

Embora a eleição tenha se encerrado de forma pacífica, o pleito atraiu críticas pela falta de probidade. Alguns cidadãos disseram que a tinta aplicada no dedo indicador dos eleitores, para impedir que votassem várias vezes, podia ser retirada facilmente, acusação negada pela comissão eleitoral.

Os eleitores decidiram se mantém no poder a Frente Nacional, a coalizão que governa o país ininterruptamente desde a independência do Reino Unido em 1957 - em meio ao período de forte crescimento econômico - ou dão à oposição a chance de colocar em prática suas promessas de erradicar a corrupção, elevar os salários e melhorar as condições de vida. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Malásiaeleições

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.