NY: dólar recua diante do euro antes da ata do Fed

O dólar voltou a subir diante do iene, mas recuou frente ao euro e ao franco suíço. Investidores mostraram cautela antes da divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve, nesta quarta-feira. A expectativa atual do mercado é de que o Fed passe a elevar as taxas de juro de curto prazo em torno de setembro de 2015.

Estadão Conteúdo

18 de novembro de 2014 | 20h03

"Vamos ver se a ata traz mais detalhes sobre os riscos diante da economia, como a inflação baixa e a debilidade no exterior. A incerteza é suficiente para desacelerar a alta do dólar", disse o analista Joe Manimbo, da Western Union.

O euro subiu em reação ao índice de expectativa sobre a economia alemã do instituto ZEW, que subiu a 11,5% em novembro, de -3,6 em outubro.

O iene chegou a cair a 117,060 por dólar, depois de o primeiro-ministro Shinzo Abe confirmar o adiamento por 18 meses de um aumento no imposto sobre consumo; ele também anunciou a dissolução do Parlamento e a convocação de eleições antecipadas para 21 de dezembro. "O sentimento em relação ao Japão é o de que há espaço para mais relaxamento, com a economia mais fraca. Se o Japão continuar a relaxar sua política monetária e o Fed elevar as taxas de juro em 2015, isso vai exacerbar a divergência que tem dado tanta sustentação ao dólar", disse Manimbo.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,2536, de US$ 1,2452 ontem; o iene estava cotado a 116,90 por dólar, de 116,62 por dólar ontem. Frente à moeda japonesa, o euro estava cotado a ? 146,54, de ? 145,18 ontem. Diante da libra, o euro estava cotado a ? 0,8020, de ? 0,7962 ontem. O franco suíço estava cotado a 0,9586 por dólar, de 0,9652 por dólar na ontem, e a 1,2014 por euro, de 1,2016 por euro ontem. A libra estava cotada a US$ 1,5634, de US$ 1,5638 ontem. O dólar australiano estava cotado a US$ 0,8724, de US$ 0,8712 ontem. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
mundocâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.