NY endurece as leis contra o fumo

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, e a Câmara dos Vereadores local assinaram acordo para colocar em prática uma proibição que deve vetar o ato de fumar em quase todos os bares e restaurantes e em praticamente em todos os locais de trabalho da cidade. As leis atuais de Nova York proíbem fumar em restaurantes com mais de 35 assentos, mas não em bares em que o cliente pode ficar a sós, ou em bares de restaurantes. O acordo alcançado ontem estende a proibição para quase todos os restaurantes e bares, e ainda a escritórios, ginásios que abrigam piscinas, locais de jogos de bingo e de boliche. Ao todo, cerca de 13 mil estabelecimentos estariam sujeitos à proibição. Ainda na quarta-feira, a comissão de saúde de Boston estendeu seu veto ao fumo para incluir outros 700 locais de trabalho, clubes e restaurantes com bares. Quando as novas restrições entrarem em efeito, no dia 5 de maio, casas particulares, quartos de hotel e alguns bares voltados para fumantes de charuto serão os únicos ambientes fechados onde fumar será permitido em Boston. "Fumar ?de segunda mão? é uma realidade", afirmou o presidente da comissão de saúde, David Mulligan. "As pessoas contraem câncer com isso. Aqueles que trabalham nesse ambiente ... são expostos 40 horas semanais a esse produto." A lei da cidade de Nova York provavelmente será aprovada pela Câmara no dia 18 de dezembro, apesar da oposição de fumantes e dos proprietários de bares. Eles argumentam que o veto vai diminuir os direitos dos fumantes e prejudicar o turismo e os negócios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.