''O Brasil não pode se omitir só porque é um assunto cultural''

Paulo Coelho, ESCRITOR

, O Estado de S.Paulo

11 de janeiro de 2011 | 00h00

Como você soube da proibição?

Recebi um e-mail de meu editor iraniano, Arash Hejazi, comunicando o veto. Proibiram até as versões piratas, o que é surreal.

Qual foi sua primeira reação?

Comecei a buscar apoio do governo brasileiro e não posso admitir desculpas do tipo "é um assunto cultural e não político, por isso não vamos nos meter". A cultura é uma forma de representação da nação. Se o País se posiciona em relação a extradição de italianos ou ao apedrejamento de mulheres, não pode se omitir quando o assunto é cultura.

E o que você espera?

Uma declaração de não compactuar com esse tipo de censura já posiciona o governo brasileiro ao meu lado. Não seria meramente uma reclamação. Se os iranianos perceberem o erro, dirão que houve um mal entendido e revogarão essa proibição esdrúxula e fora de época.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.