O dia em que os ativistas da rede não reagiram

Era para ser um protesto de massas. Um grupo de ativistas defensores da privacidade e da internet há muito destacava o dia 11 de fevereiro como o dia em que a internet se levantaria contra as operações de vigilância da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês). O grupo chamou a terça-feira de "Dia da Reação", incentivando os sites a se juntarem a uma campanha online nos moldes das manifestações contra a Lei para o Fim da Pirataria Online (Sopa) e da Lei de Proteção do IP, dois anos atrás. Na ocasião, sites como Reddit e Wikipédia e empresas como Google e Facebook ajudaram a derrubar a legislação antipirataria.

ANÁLISE: Nicole Perlroth* / NYT ,

12 de fevereiro de 2014 | 23h39

Em vez disso, o protesto de terça-feira mal foi percebido. A Wikipédia não participou. O Reddit colocou uma chamada discreta em sua página. Os sites Tumblr, Mozilla e DuckDuckGo nada mudaram. Os manifestantes mais estridentes foram os de sempre: ativistas da Electronic Frontier Foundation, da União Americana das Liberdades Civis, da Anistia Internacional e do Greenpeace.

As oito maiores empresas de tecnologia - Google, Microsoft, Facebook, AOL, Apple, Twitter, Yahoo e LinkedIn -, que somaram suas forças em dezembro numa campanha pública para "reformar a vigilância do governo", participaram apenas com um site conjunto que exibia as chamadas para o protesto.

Diferentemente de 2012, quando a meta era apenas bloquear a aprovação de novas leis, o objetivo dos protestos de terça-feira era menos claro. Desta vez, pedia-se aos participantes que exibissem em seus sites uma chamada orientando os visitantes a entrarem em contato com o congressista que tinham eleito para pedir seu apoio ao USA Freedom Act - lei proposta pelo deputado republicano Jim Sensenbrenner e pelo senador democrata Patrick Leahy para a reforma do banco de metadados da NSA.

Além disso, pedia-se ajuda para derrubar a lei proposta pela senadora democrata Dianne Feinstein para legalizar o programa de coleta de metadados da NSA. No entanto, nem tudo foi perdido. No fim do dia, 70 mil telefonemas foram feitos a congressistas e 150 mil pessoas enviaram e-mails. "Petições na internet é o mínimo que podemos fazer sem deixar de fazer algo", disse um usuário do Reddit.

TRADUÇÃO DE AUGUSTO CALIL

*NICOLE PERLROTH É JORNALISTA

Tudo o que sabemos sobre:
internetUEEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.