Carlo Allegri / Reuters
Carlo Allegri / Reuters

O discurso ‘roubado’ pelos republicanos nos EUA

Conservadores entram em terreno democrata e buscam apoio de gays, negros e hispânicos

Beatriz Bulla, correspondente / Washington, O Estado de S.Paulo

04 Novembro 2018 | 06h00

WASHINGTON - O discurso de proteção de minorias, tradicionalmente usado pelos democratas, agora virou plataforma dos republicanos. Em maio, o cabeleireiro Brandon Straka, em Nova York, postou um vídeo em suas redes sociais lançando o movimento “Walk Away” – para reunir ex-simpatizantes democratas e minorias insatisfeitas com o partido. 

“O Partido Democrata dá como certo que possui as minorias raciais, sexuais e religiosas”, disse Straka que, de lá para cá, começou a ser convidado frequente da Fox News – canal de TV pró-Trump – e possui mais de 97 mil seguidores no Twitter. Há uma semana, o movimento ganhou um apoiador de peso: o próprio presidente Donald Trump, que deu parabéns a Straka por “começar algo tão especial”. 

No dia 27 de outubro, Straka e seu grupo fizeram uma marcha em Washington. No discurso na Freedom Plaza – a 200 metros do Trump Hotel, Straka, que é gay, conclamou as minorias a abandonarem os democratas. “Quem somos? Somos americanos negros, hispânicos, héteros ou homossexuais. Somos americanos e não vamos nos dividir”. 

Na sua camiseta preta lia-se: “Não sou racista, não sou intolerante, não sou homofóbico, não sou democrata”. Straka foi aplaudido – exceto quando assumiu que votou em Hillary Clinton para presidente em 2016. 

O palanque foi dividido com mulheres e negros, sob o mesmo mantra da unificação de minorias contra os democratas e a saudação a Trump como representante de todos os americanos. “Não quero ser identificado por minha cor, idade ou gênero. Quero ser identificado como americano”, disse Brendley Dilley, no palco.

O discurso comum é de que democratas usam as minorias como plataforma política e seria mentira que Trump não respeite imigrantes, negros e gays. Tammy Gore, que assistia aos discursos, diz que os democratas causaram a divisão da sociedade. “Eles não se interessam pelas pessoas. Eles se interessam pelo poder.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.