O maior contingente de imigrantes do mundo vem da China

Pequim estima que existam 45 milhões de pessoas de origem chinesa espalhadas pelo mundo, o que forma o maior contingente de "imigrantes" do planeta. Grande parte são descendentes dos que deixaram o país nas sucessivas ondas migratórias que ocorreram a partir do fim do século 19, quando o antigo Império do Meio se esfacelava por causa de revoltas internas e da colonização estrangeira.

, O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2010 | 00h00

Os que deixaram a China naquela época eram em sua maioria pobres analfabetos que foram trabalhar na construção de ferrovias nos EUA, em minas de ouro no Canadá ou em plantações para produção de borracha nas colônias britânicas no sudeste asiático.

A "diáspora chinesa" teve um papel fundamental no processo de reforma econômica iniciado por Deng Xiaoping, em 1978. Grande parte dos investimentos estrangeiros recebidos pela China, desde então, tem origem na Ásia e é realizada por chineses ou pelos descendentes dos que emigraram no passado.

Dos US$ 74,8 bilhões em investimento estrangeiro direto recebidos pela China em 2007, US$ 42,1 bilhões vieram da Ásia. O governo de Pequim dá tanta importância à diáspora chinesa que existe até mesmo um ministério específico para tratar dos chineses no exterior, subordinado ao gabinete do primeiro-ministro chinês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.