ROdrigo Cavalheiro, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2010 | 00h00

Washington deixou dívida em biblioteca

A mais antiga biblioteca de Nova York descobriu um ilustre ladrão: o primeiro presidente norte-americano, George Washington. Em 5 de outubro de 1789, ele retirou dois livros naquela que era a única biblioteca da cidade. Nunca os devolveu. A multa por 220 anos de atraso -o empréstimo era de um mês - seria de 300 mil notas de US$ 1 dólar, a nota que leva o seu rosto (R$ 528 mil). Washington sumiu com o tratado de relações internacionais "Lei das Nações" e transcrições de debates do Parlamento britânico. "Não queremos cobrar esta dívida. Mas não ficaríamos tristes se os livros fossem devolvidos", disse o encarregado da biblioteca. Washington morreria 10 anos depois do empréstimo.

THE SIDNEY MORNING

O mistério da fuga de prisioneiros no Haiti

Um erro de grafia obrigou a editora Penguin da Austrália a gastar US$ 20 mil para reimprimir 7 mil livros e pedir desculpas. Uma das receitas em inglês da "Bíblia da Massa", em vez de recomendar o uso de "black pepper" (pimenta negra), sugeria que o preparado levasse "black people" (pessoas negras).

WALL STREET JOURNAL

iPad pega recuperação em teste escolar

O desempenho escolar do iPad, o tablete da Apple, não foi dos melhores na primeira classe. Falhas de conectividade e sobrecarga ao serviço de banda larga fizeram o equipamento receber mais críticas que elogios de duas universidades. Em uma delas, o mal-funcionamento bloqueou toda a rede de computadores.

BBC

EUA melhoram sua imagem no mundo

A imagem positiva que o mundo tem dos americanos supera a negativa. É o que mostra uma pesquisa feita entre novembro e fevereiro com 30 mil pessoas em 28 países. Em cinco anos de pesquisa, é a primeira vez que isso ocorre. Os americanos ainda estão atrás de Alemanha (com um ganho de imagem considerável após a Segunda Guerra), Japão, Grã-Bretanha e Canadá. Os últimos colocados foram China, Rússia, Israel e Irã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.