O melhor da internet

REUTERS

Rodrigo Cavalheiro, O Estado de S.Paulo

11 Maio 2010 | 00h00

Homem é preso com sapatos terapêuticos

Um paquistanês identificado como Faiz Mohamed foi preso no domingo no aeroporto de Karachi com baterias e circuitos elétricos nos sapatos. A parafernália, de acordo com ele, tinha fins terapêuticos e sua detenção não teria nenhuma relação com terrorismo. Mohamed, um engenheiro civil de 30 anos,

tentava embarcar num voo da Thai Airways de Karachi para a capital de Omã, Mascate. Os dispositivos, baterias e fiações foram detectados durante a verificação de rotina. "Vimos pela primeira vez esse tipo de sapato e enviamos para análise. Não sabemos se eles são encontrados no mercado ou não, mas estamos verificando. Ele ainda não foi liberado, mas se for inocente, deixaremos ele ir", disse o investigador de polícia Niaz Khoso.

NEWSWEEK

Kanellos não é o único cão rebelde na Grécia

A presença canina de Kanellos nos protestos das últimas semanas na Grécia atraiu a atenção do Guardian. O jornal britânico publicou uma galeria de fotos do cão encarando a polícia em inusitadas situações. A revista Newsweek mostra que a resistência vai além de Kanellos. Atenas está tomada por vira-latas.

CHINA DAILY

Vítima de assassinato reaparece após 10 anos

Torturado pela polícia, o chinês Zao Zuohai confessou o assassinato de um vizinho. Foi preso em 1999 e solto esta semana, quando sua "vítima" reapareceu para receber uma pensão do Estado. O vizinho havia desaparecido depois de uma briga entre os dois. Ele acreditou ter matado Zao, por isso sumiu.

THE GUARDIAN

Irã prende 80 em festa que servia álcool

Acusados de "buscar o prazer" em uma festa após um show, 80 homens e mulheres foram presos pela polícia iraniana na semana passada. Um informante denunciou a presença de pessoas em trajes "inadequados", com álcool e drogas. A lei local proíbe homens e mulheres de se tocar ou dançar. Há dois anos, o governo iraniano combate "movimentos ocidentais indecentes". Estão nessa categoria os rappers os satanistas.

FRANCESAS

200 mil

pessoas, entre elas crianças, vivem na França em famílias onde se pratica a poligamia

16 mil

famílias ainda praticam a

poligamia na França, embora seja proibida desde 1993

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.