O ministro das Finanças da Malásia renuncia

O poderoso ministro das Finanças da Malásia, Daim Zainuddin, acaba de renunciar ao cargo, na manhã deste sábado, nesta capital. O ex-ministro estava ausente do cargo já há dois meses e sua saída era objeto de intensa especulação nos mercados financeiros asiáticos. A renúncia foi anunciada pelo primeiro-ministro Mahathir Mohamad. Daim, 62, que era visto como o segundo homem mais poderoso da Malásia, não informou os motivos de sua renúncia. Durante a década de 80, Daim foi o braço direito de Mahathir no processo de transformação da economia malaia, que se tornou uma das mais dinâmicas do Sudeste da Ásia. Em meados dos anos 90, entretanto, o primeiro-ministro entregou a pasta das Finanças ao popular vice-premiê, Anwar Ibrahim, e Daim construiu uma carreira lucrativa no setor privado. Mas, durante a crise asiática de 1997-98, Mahathir desentendeu-se com Anwar, que queria que o país seguisse um programa de reformas orientado pelo FMI. Anwar foi demitido e Daim voltou a ser o czar da economia. Daim instituiu medidas contrárias àquelas recomendadas FMI, impôs o controle de capital e atrelou a moeda local ao dólar norte-americano. As medidas pareceram funcionar, ao menos tão bem quanto programas ditados pelo Fundo. Mas a economia sofreu diversos golpes nos últimos meses, que têm sido justificados, principalmente, pela queda na venda de produtos eletrônicos aos EUA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.