O noivo diz ?sim? em três línguas. O casamento é suspenso

O noivo disse ?sim?, mas o tabelião disse ?não? e recusou-se a casar o par. Tudo porque Andrei Dombi, 44 anos, não deu a resposta certa, ou a resposta que o tabelião da cidade de Cluj considerava correta.?Igen, da, oui?- respondeu Dombi em húngaro, romeno e francês, ao ser perguntado se aceitava Anca Diana Toma, de 33 anos, uma romena com cidadania francesa. Dombi é húngaro étnico e pretendia deixar claro seu consentimento em todas as línguas envolvidas.Mas Vasile Gherman, o funcionário da prefeitura autorizado a realizar casamentos, não gostou e suspendeu a cerimônia.?Eu disse ?igen? porque sou etnicamente húngaro, ?da? porque sou cidadão romeno e ?oui? porque sou francês?, Dombi explicou depois da cerimônia cancelada de domingo. ?Não foi nada premeditado.?Gherman, entretanto, afirma que precisava de um consentimento claro do noivo e ouvir ?sim? em três línguas foi confuso.?Se ele tivesse dito ?da? primeiro, eu os teria casado?, assegura. E acrescenta que procurou os noivos no mesmo dia, para casá-los, e não os encontrou.Pode ser meio tarde para Gherman voltar atrás em sua decisão. Mircea Jorj, chefe do departamento judicial da Prefeitura de Cluj, já disse que ele pode enfrentar uma ação disciplinar. ?Ele não agiu corretamente?, afirmou. Além disso, os noivos pretendem processá-lo.Não é, também, a primeira vez que Gherman recusa-se a casar noivos húngaros. Isso já aconteceu duas vezes no passado, quando os casais disseram ?sim? tanto em húngaro quanto em romeno.Depois que um dos casais processou-o, o tribunal ordenou que a prefeitura pagasse US$ 1.200 de indenização aos noivos.Uma lei que entrou em vigor em 2001 garante às minorias étnicas o direito de usar sua língua materna em negócios legais que se dêem em lugares da Romênia onde o grupo minoritário exceder 20% da população.Mais de 20% dos habitantes de Cluj são húngaros étnicos. O prefeito nacionalista - Gheorghe Funar, conhecido por suas posições anti-húngaras ? perdeu a reeleição domingo, ficando em terceiro lugar no pleito.A maioria dos húngaros étnicos da Romênia vive na Transilvânia, que esteve sob domínio austro-húngaro por séculos, até 1918.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.