O sinal verde para Caracas

Os presidentes dos países fundadores do Mercosul aceitaram o pedido de entrada da Venezuela em 2006. Nos anos seguintes, depois de ter sido aprovado pelos Legislativos de Uruguai, Argentina e Brasil, a adesão ficou bloqueada no Senado paraguaio, onde a maioria rejeitava o ingresso. O então presidente paraguaio, Fernando Lugo, fracassou em diversas tentativas de seduzir os senadores.

O Estado de S.Paulo

12 de julho de 2013 | 02h04

Para satisfazer Hugo Chávez, então presidente venezuelano, os países do Mercosul decidiram promover a Venezuela a "sócio pleno em processo de adesão".

A entrada de Caracas no Mercosul tornou-se finalmente possível somente após a apressada destituição de Lugo pelo Congresso paraguaio. Após a ruptura institucional, de acordo com avaliação feita pelos membros do bloco, o Paraguai foi suspenso e o caminho venezuelano ficou livre, em julho de 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.