O Taleban nigeriano

Boko Haram, na língua africana haussá, significa literalmente "educação ocidental é sacrilégio" - indício de quão fundamentalista é o grupo que vem aterrorizando a Nigéria, país de 160 milhões de pessoas. A forma de organização e o sangrento radicalismo renderam ao Boko Haram o apelido de "O Taleban nigeriano". Os insurgentes lutam pela volta de um califado na região da Nigéria (o último caiu em 1903, derrotado pelo Império Britânico).

O Estado de S.Paulo,

30 de setembro de 2013 | 02h12

Na quinta-feira, o presidente Barack Obama encontrou seu colega nigeriano, Goodluck Jonathan, à margem da Assembleia-Geral da ONU, e prometeu ampliar o auxílio americano à luta contra o Boko Haram. Desde 2010, 1.700 nigerianos morreram em meio à campanha insurgente e cerca de 30 mil nigerianos viraram refugiados em países vizinhos.

A luta entre o grupo e o governo nigeriano chamou a atenção do mundo pela primeira vez em 2009, quando militantes conseguiram saquear e destruir delegacias em Maiduguri, região noroeste da Nigéria, já quase no Deserto do Saara. Em retaliação, forças nigerianas esmagaram focos da rebelião, além da principal mesquita do Boko Haram.

Mais conteúdo sobre:
Boko HaramNigéria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.