O vazamento muda a estratégia dos EUA para o Afeganistão?

Debate

, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2010 | 00h00

Eric Schmitt e Helene Cooper *

Sim Funcionários do governo americano reconhecem que os documentos vazados pela internet tornaram mais difícil a vida de Obama, que busca apoio da população e do Congresso, pelo menos até o fim do ano, quando está programada uma revisão do esforço de guerra. O presidente está diante de uma escolha difícil: terá de descobrir um jeito de convencer os congressistas e os americanos de que sua estratégia está no caminho certo ? e dando frutos ? ou diminuir a presença do país na região.

SÃO JORNALISTAS DO "NEW YORK TIMES"

Greg Jaffe e Peter Finn *

Não Após as primeiras 24 horas do vazamento de mais de 91 mil documentos secretos sobre a guerra no Afeganistão, algumas coisas estão claras para funcionários do governo, congressistas e analistas. Primeiro, os novos indícios, que mostram o Paquistão e o Afeganistão como aliados pouco confiáveis, não devem afetar o apoio do Congresso ou forçar Obama a mudar sua estratégia. Em segundo lugar, de acordo com fontes militares, a revelação não representa uma grande ameaça à segurança nacional ou à dos soldados no campo de batalha.

SÃO JORNALISTAS DO "WASHINGTON POST"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.