Obama acelerou ataque cibernético ao Irã, diz jornal

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, decidiu acelerar os cibertaques contra o programa nuclear do Irã e expandir o assalto mesmo após o vírus informático Stuxnet ter escapado acidentalmente em 2010, reportou nesta sexta-feira o jornal The New York Times. A operação, que começou durante o governo de George W. Bush e teve o codinome "Jogos Olímpicos" é o primeiro ciberataque conhecido do governo americano lançado contra outro país e usou códigos desenvolvidos ocm Israel, informou o Times.

AE, Agência Estado

01 de junho de 2012 | 21h34

O New York Times informou que a matéria foi baseada em 18 meses de entrevistas com funcionários e ex-funcionários dos serviçso de inteligência de países europeus e de Israel, e derivou em parte do livro Confront and Conceal: Obama''s Secret Wars and Surprising Use of American Power (em tradução livre, Conflito e dissimulação: as guerras secretas de Obama e o uso surpreendente do poder americano), escrito por David Sanger e que deverá ser publicado nos EUA na próxima semana.

Segundo o jornal, o ataque, que tinha o objetivo de evitar que o Irã desenvolvesse uma arma nuclear e também que Israel lançasse um ataque preventivo contra a república islâmica, levou a uma ampla desorganização na usina nuclear iraniana de Natanz.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.