Obama acelerou ataque cibernético ao Irã, diz jornal

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, decidiu acelerar os cibertaques contra o programa nuclear do Irã e expandir o assalto mesmo após o vírus informático Stuxnet ter escapado acidentalmente em 2010, reportou nesta sexta-feira o jornal The New York Times. A operação, que começou durante o governo de George W. Bush e teve o codinome "Jogos Olímpicos" é o primeiro ciberataque conhecido do governo americano lançado contra outro país e usou códigos desenvolvidos ocm Israel, informou o Times.

AE, Agência Estado

01 de junho de 2012 | 21h34

O New York Times informou que a matéria foi baseada em 18 meses de entrevistas com funcionários e ex-funcionários dos serviçso de inteligência de países europeus e de Israel, e derivou em parte do livro Confront and Conceal: Obama''s Secret Wars and Surprising Use of American Power (em tradução livre, Conflito e dissimulação: as guerras secretas de Obama e o uso surpreendente do poder americano), escrito por David Sanger e que deverá ser publicado nos EUA na próxima semana.

Segundo o jornal, o ataque, que tinha o objetivo de evitar que o Irã desenvolvesse uma arma nuclear e também que Israel lançasse um ataque preventivo contra a república islâmica, levou a uma ampla desorganização na usina nuclear iraniana de Natanz.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.