NYT
NYT

Obama ameaça Putin com sanções após referendo na Crimeia

Presidente americano volta a dizer que não reconhecerá adesão da região à Rússia

O Estado de S. Paulo,

17 de março de 2014 | 09h02

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, em um telefonema no domingo,16, que os EUA rejeitam o resultado do referendo na região ucraniana na Crimeia e o alertou sobre sanções que Washington prepara contra Moscou.

"Ele (Obama) enfatizou que as ações russas violaram a soberania e integridade territorial da Ucrânia e que, em coordenação com nossos parceiros europeus, nós estamos preparados para impor custos adicionais à Rússia por essas ações", disse a Casa Branca em comunicado.

Obama disse a Putin que a crise ainda pode ser resolvida diplomaticamente, mas afirmou que os militares russos precisam primeiro parar as "incursões" na Ucrânia, acrescentou a Casa Branca. "Os exercícios militares russos nas fronteiras com a Ucrânia somente exacerbam a tensão", advertiu o líder americano.

Ainda de acordo com o Executivo americano, Obama ressaltou a Putin que o referendo "viola a Constituição da Ucrânia" e que se realizou sob "a coerção da intervenção militar" russa nessa península.

Uma apuração completa preliminar dos votos mostrou que 96,77% dos eleitores na região ucraniana da Crimeia votaram a favor da adesão à Rússia, disse nesta segunda-feira o presidente da comissão do governo regional responsável por supervisionar o referendo.

Na semana passada, Obama já aprovou, mediante uma ordem executiva, sanções contra funcionários e indivíduos, alguns deles russos, "responsáveis ou cúmplices na ameaça à soberania e a integridade territorial" ucranianas. /REUTERS e EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.