Obama amplia apoio à Ucrânia em encontro com novo presidente

Casa Branca autoriza envio de US$ 23 milhões em equipamento  não letal e promete diminuir dependência ucraniana do gás russo

O Estado de S. Paulo

04 de junho de 2014 | 08h47

VARSÓVIA - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se reuniu nesta quarta-feira, 4, com o presidente eleito da Ucrânia, Petro Porochenko, em cúpula em Varsóvia, na Polônia e reafirmou o respaldo de Washington ao novo governo de Kiev, que luta contra separatistas pró-Rússia no leste do país.

 Os dois discutiram planos para restaurar a estabilidade da Ucrânia e reduzir a dependência energética da ex-república soviética em relação a Moscou. Obama aprovou o envio de apoio logístico à Ucrânia no confronto com os separatistas, no valor de US$ 23 milhões. Entre o material, estão equipamentos não letais, como roupas de combate, equipamento de comunicação e óculos militares de visão noturna. 

"O que os ucranianos disseram nessas eleições foi que rejeitam o caminho da violência e querem ter a oportunidade de determinar seu próprio futuro", disse o presidente americano. " É essa esperança que o presidente Porochenko representa. Em nossa conversa de hoje pude ver claramente como ele entende as aspirações de seu povo. Fiquei bastante impressionado com a sua visão."

Porochenko, por sua vez, disse estar pronto para apresentar um plano para uma solução pacífica no leste do país logo após tomar posse, no sábado. "Agradeço ao presidente Obama pelo seu apoio constante e de uma importância crucial", disse o ucraniano. 

Chefes de Estado da França, Estados Unidos e de vários países do leste europeu estão reunidos em Varsóvia para celebrar o 25º aniversário da transição democrática na Polônia após o fim da Guerra Fria.  / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.