Obama amplia pacote de ajuda militar a Israel

Com o seu adversário republicano Mitt Romney a caminho de Jerusalém para se reunir com autoridades israelenses, o presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou ontem um pacote de US$ 70 milhões de ajuda militar extra para Israel. "Esse é um programa importante para garantir a segurança das famílias israelenses e ajuda a prevenir ataques de mísseis dentro do território de Israel", afirmou.

NOVA YORK, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2012 | 03h02

Nas eleições de novembro, o voto judaico é considerado fundamental, especialmente na Flórida, Estado que pode decidir a eleição no Colégio Eleitoral. Em 2008, Obama conseguiu cerca de quatro em cada cinco votos dos judeus, que tradicionalmente votaM no Partido Democrata. Agora, ele teria 64% dos votos, contra 29% de Romney.

Romney, com a viagem a Jerusalém, busca mostrar aos israelenses que ele será um maior defensor do país no cenário internacional. Sua campanha acusou ontem Obama de anunciar a ajuda financeira apenas para tentar ofuscar sua visita.

O candidato republicano também usará a sua amizade com Netanyahu. Os dois trabalharam juntos nos anos 70, depois de se formarem em Harvard (Romney) e MIT (premiê israelense). / G.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.