Obama anuncia hoje equipe econômica

Timothy Geithner e Lawrence Summers liderarão esforços para conter a pior crise financeira em 70 anos

AP, Reuters e AFP, Washington, O Estadao de S.Paulo

24 de novembro de 2008 | 00h00

O presidente eleito dos EUA, Barack Obama, anunciará hoje os membros de sua equipe econômica em uma entrevista coletiva em Chicago às 11 horas (15 horas de Brasília), informaram ontem seus assessores.Obama formalizará a indicação de Timothy Geithner, presidente do Federal Reserve de Nova York, como secretário do Tesouro; Lawrence Summers, ex-secretário do Tesouro, como diretor do Conselho Econômico Nacional da Casa Branca; e o governador do Novo México, Bill Richardson, como secretário do Comércio. O anúncio, feito por assessores na sexta-feira, de que Obama nomearia Geithner causou a alta dos mercados americanos.Uma das principais responsabilidades de Geithner, de 47 anos, será administrar os US$ 700 bilhões do plano de resgate financeiro para a indústria. Summers, de 53 anos, que ganhou a confiança de Obama ao ajudar a preparar a resposta dele à crise financeira durante a campanha, terá o amplo papel de planejar a política econômica e coordenar os outros assessores da área. Geithner e Summers liderarão os esforços do futuro governo para resgatar a economia e conter a pior crise financeira em mais de 70 anos. Summers foi diretor da Universidade Harvard de 2001 a 2006. Ele renunciou ao posto após fazer várias declarações polêmicas entre elas a de que "diferenças inatas entre homens e mulheres podem ser uma das razões pelas quais poucas mulheres têm sucesso nas carreiras ligadas às ciências". Peter Orszag, ex-assessor econômico do governo Bill Clinton, deve ser escolhido como diretor de Orçamento da Casa Branca. O economista da Universidade de Chicago Austan Goolsbee, um antigo assessor de Obama, tem sido citado como um possível candidato para o Conselho de Assessores Econômicos da Casa Branca.No sábado, Obama anunciou que está preparando um amplo pacote de estímulo econômico que inclui a criação de 2,5 milhões de empregos até 2011, redução de impostos das classes média e baixa e investimentos na infra-estrutura. David Axelrod, um dos assessores de Obama, disse ontem que o presidente eleito pode adiar uma promessa eleitoral, a de aumentar os impostos dos americanos com renda superior a US$ 250 mil, como parte de sua estratégia econômica de recuperação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.