Obama: apoio à mesquita reflete valores dos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu neste sábado sua posição sobre a construção de um centro islâmico e de uma mesquita perto do "marco zero", local onde ficava o World Trade Center. Em viagem à Flórida, Obama disse que o apoio para que o projeto seja levado adiante reflete valores norte-americanos.

AE-DJ, Agência Estado

14 de agosto de 2010 | 17h02

Na noite de ontem, Obama disse que os muçulmanos têm o mesmo direito de praticar sua religião, assim como qualquer outra pessoa nos EUA. "Estamos na América e nosso comprometimento com a liberdade religiosa precisa ser inabalável", disse.

As declarações de Obama geraram uma grande polêmica e acusações de que o presidente seria insensível à dor dos parentes de vítimas dos ataques de 11 de setembro de 2001.

"Eu não estava comentando e não vou comentar sobre a sensatez da decisão de construir uma mesquita lá", disse Obama hoje. "Eu estava comentando, bastante especificamente, sobre o direito que as pessoas têm, que é algo que vem desde nossa fundação. E é isso que define o nosso país."

"E eu acho muito importante - por mais difíceis que sejam essas questões - que nos mantenhamos focados em quem somos como povo, e naquilo que os nossos valores significam." As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Obamamarco zeromesquita

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.