Obama ataca plano 'assombroso' de ajuda a Wall Street

O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, acusou hoje o governo do presidente George W. Bush de oferecer aos contribuintes um "preço assombroso" para socorrer Wall Street, mas nenhum plano real para consertar a economia. "Mesmo que o Tesouro recupere parte ou quase todo o seu investimento, esse gasto inicial de US$ 700 bilhões nos faz pensar", disse Obama durante um comício em Charlotte, na Carolina do Sul.O secretário do Tesouro norte-americano, Henry Paulson, afirmou hoje que os mercados de crédito do país estão muito frágeis e ainda congelados. Segundo ele, o Congresso precisa aprovar rapidamente um pacote de ajuda de US$ 700 bilhões para as companhias do setor financeiro. "A era de ganância e irresponsabilidade em Wall Street e em Washington nos levou a um momento perigoso", disse Obama. "Eles disseram que queriam um mercado livre, mas, em vez disso, criaram um mercado bagunçado." Obama também acusou seu rival republicano na disputa pela Casa Branca, John McCain, de ajudar a levar a economia do país para uma crise.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.