Obama: Autores de ataque serão levados à justiça

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assegurou nesta quarta-feira que seu governo trabalhará em conjunto com o da Líbia para assegurar que os responsáveis pelo ataque de ontem ao consulado norte-americano em Banghazi sejam levados à justiça. A invasão da representação diplomática dos EUA resultou na morte do embaixador norte-americano na Líbia, Chris Stevens, e de mais três diplomatas do país.

AE, Agência Estado

12 de setembro de 2012 | 12h33

Acompanhado da secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, Obama iniciou o pronunciamento, no Jardim das Rosas da Casa Branca, com um elogio ao trabalho dos diplomatas. "Ontem, quatro desses extraordinários americanos foram mortos", disse ele. "Não existe justificativa para essa violência", prosseguiu.

Obama qualificou o ataque como "ultrajante e chocante" e informou que a segurança está sendo reforçada nas representações diplomáticas dos EUA pelo mundo. Apesar disso, "nenhum ato de terror jamais abalará a resolução desta grande nação", enfatizou.

O presidente norte-americano elogiou ainda a atuação das autoridades líbias que, segundo ele, ajudaram a conter os agressores e a deixar outros cidadãos norte-americanos em segurança. Esse ataque "não romperá os laços" entre EUA e Líbia, reforçou Obama.

"Não tenham dúvida de que a justiça será feita", concluiu Obama. Ele deixou o Jardim das Rosas sem responder a perguntas dos jornalistas. Depois do pronunciamento, Obama deixou a Casa Branca acompanhado de Hillary com destino à sede do Departamento de Estado. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.