Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Obama avalia ex-funcionário de Bill Clinton para Justiça

Um alto funcionário da Secretaria de Justiça na administração Bill Clinton, Eric Holder é cotado para ser secretário de Justiça do governo Barack Obama, nos Estados Unidos. Holder auxiliou o então candidato democrata a selecionar seu companheiro de chapa, Joe Biden.Auxiliares de Obama afirmaram ontem que Holder, vice-secretário de Justiça entre 1997 e o fim da administração Clinton, é a escolha provável para encabeçar a Secretaria de Justiça. Mas segundo eles o posto não foi formalmente oferecido, nem aceito. Holder não quis comentar o tema. Outros cotados para o cargo são a governadora do Arizona, Janet Napolitano, e o governador do Massachusetts, Deval Patrick.O nome de Holder ganhou força quando o posto de diretor de orçamento da Casa Branca foi oferecido a Peter Orszag, que dirige o escritório de orçamento do Congresso. Orszag aceitou a função, segundo dois funcionários democratas. "Peter é um cara brilhante", elogiou ex-diretor da agência de prestação de contas do governo. Na função que ocupava até então, Orszag enfocou duas prioridades para o presidente eleito: o custo crescente dos planos de saúde e o custo do controle do aquecimento global.Ainda que considerado o favorito para o cargo, Holder inicialmente mencionou considerações familiares e temores sobre o processo de confirmação, segundo pessoas envolvidas no processo. Um possível empecilho seriam alguns perdões concedidos por Clinton, em especial um para o fugitivo bilionário Marc Rich. Testemunhos no Congresso apontaram que Holder disse à Casa Branca que era "neutro, tendendo a" conceder o perdão a Rich.Holder nasceu em Nova York e é formado em Direito pela Universidade Columbia. Como número 2 da Secretaria de Justiça, divulgou diretrizes que se tornaram guias para casos de crimes corporativos. Os textos foram revisados algumas vezes, a mais recente delas neste ano, após reclamações de que instauravam táticas persecutórias contra réus de colarinho branco. As informações são da Dow Jones.

AE, Agencia Estado

19 de novembro de 2008 | 12h43

Tudo o que sabemos sobre:
EUAObamaequipe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.