Larry Downing/REUTERS
Larry Downing/REUTERS

Obama, Bush e Clinton querem tomar vacina na TV

Ex-presidentes americanos querem aumentar confiança da população na imunização

Redação, O Estado de S.Paulo

03 de dezembro de 2020 | 22h28

WASHINTON -Três ex-presidentes dos EUA, Barack Obama, George W. Bush e Bill Clinton, se ofereceram nesta quinta-feira, 3, para tomar a vacina contra a covid diante das câmeras. O objetivo é aumentar a confiança da população na imunização. “Prometo que, quando estiver disponível para pessoas que correm menos risco, vou tomar”, disse Obama durante entrevista que foi ao ar ontem em um programa de rádio. “Posso ser vacinado na TV ou ser filmado para que as pessoas saibam que confio na ciência e não arrisco ser infectado pela covid.”

Obama, 59 anos, disse ter "total confiança" nas autoridades de saúde do país, incluindo o imunologista Anthony Fauci, uma figura científica altamente respeitada nos Estados Unidos. 

"Se Anthony Fauci me disser que esta vacina é segura e pode imunizar contra a covid, eu definitivamente a tomarei", disse ele em uma entrevista de rádio na SiriusXM, trechos da qual foram compartilhados no YouTube na quarta-feira.

Mais tarde, Freddy Ford, assessor de Bush, disse à rede CNN que o ex-presidente também está disposto a promover as vacinas, tomando sua dose “diante das câmeras”. “Bush entrará na fila para se vacinar, e ficará feliz em fazê-lo diante das câmeras.” 

Em seguida, Ángel Ureña, porta-voz de Clinton, disse que o ele também pretende ser vacinado diante das câmeras.  “Ele tomará a vacina assim que estiver disponível para ele, com base nas prioridades determinadas pelas autoridades de saúde”, disse Ureña. “E fará isso em um ambiente público se isso encorajar todos os americanos a fazerem o mesmo.” /AP e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.