Obama cancela exercícios militares e estuda mais medidas contra Egito

Ciclo de violência deve parar e o povo egípcio merece algo melhor do que vimos, diz presidente

O Estado de S. Paulo,

15 de agosto de 2013 | 11h38

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou nesta quinta-feira, 15, o cancelamento de exercícios militares conjuntos com o Egito, em retaliação contra o massacre de ao menos 525 partidários do presidente deposto Mohamed Morsi ocorrido ontem. Obama também prometeu estudar outras medidas de punição ao governo interino e afirmou que o povo egípcio "merece algo melhor".

Veja também:
link Análise: Aliados de Mubarak voltam a ocupar governos provinciais
link Veja imagens dos confrontos no Egito
link EUA consideram cancelar exercícios militares com Egito

"O povo egípcio merece algo melhor do que o que vimos nos últimos dias. O ciclo de violência deve parar", disse Obama em declaração desde a ilha de Martha's Vineyard (Massachusetts), onde passa férias. 

O presidente ainda criticou o governo interino egípcio. "Os Estados Unidos condenam firmemente os passos que foram tomados pelo governo interino e as forças de segurança do Egito", acrescentou. "Nós deploramos a violência contra civis. Nós apoiamos os direitos universais essenciais para a dignidade humana, incluindo o direito a protestos pacíficos."/ AP, REUTERS  e EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Barack Obamagolpe no Egito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.