Obama chama Irã de 'ameaça' e quer aumentar pressão

O candidato democrata àPresidência dos Estados Unidos, Barack Obama, disse naquarta-feira que o Irã é "uma grande ameaça" e pediu sançõesmais severas contra o país, depois dele ter testado novemísseis. "O Irã é uma grande ameaça. Temos de garantir que estamostrabalhando com nossos aliados para aplicar maior pressão sobreo Irã", disse o senador por Illinois, que enfrenta orepublicano John McCain nas eleições de novembro, no programa"Good Morning, America", da rede ABC. O Irã informou que testou os mísseis para avisar aosEstados Unidos e a Israel que está pronto para responder aqualquer ataque relacionado a seus projetos nucleares. Obama disse que, se for eleito presidente, vai combinardiplomacia mais direta com a ameaça de sanções mais severas. "Acho que isso demonstra a necessidade de criarmos um tipode política que faça com que o Irã mude seu comportamento e,francamente, não fomos capazes de fazer isso nos últimos anos",disse Obama no programa "Early Show", da CBS. Obama citou relatórios que mostram que as exportaçõesnorte-americanas ao Irã aumentaram durante a administração deGeorge W. Bush, apesar da retórica mais pesada. (Por Andy Sullivan e Vicki Allen)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.