Obama cobra esforço para cumprir metas do milênio

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse hoje que os países devem se esforçar mais para cumprir, até 2015, as Metas de Desenvolvimento do Milênio (MDGs). "Fizemos alguns progressos modestos aqui e ali, mas podemos deixar de cumprir muitas metas de desenvolvimento. Esta é a verdade. Depois de dez anos e faltando cinco para que se complete o prazo fixado para nossas metas, temos que fazer o melhor", disse Obama, ao discursar na Organização das Nações Unidas (ONU) durante a cúpula sobre as Metas do Milênio.

LUCIANA XAVIER, Agência Estado

22 de setembro de 2010 | 21h16

Segundo ele, ainda que os países ricos estejam lutando para recuperar suas economias, como é o caso dos EUA, e haja tanta gente sem empregos, é preciso não esquecer as metas para combater a pobreza no mundo. "Vamos colocar de lado o velho mito de que desenvolvimento é mera caridade e não atende aos nossos interesses. E vamos rejeitar o cinismo de dizer que alguns países estão condenados à pobreza eterna", afirmou o presidente norte-americano.

As oito metas do milênio, subdivididas em 21 objetivos, foram estabelecidas em setembro de 2015 e são a erradicação da pobreza extrema e fome; acesso universal à educação primária; eliminação das disparidades de gênero na educação primária e secundária; redução do índice de mortalidade infantil; melhoria da saúde das mães; combate à aids, malária e outras doenças; garantir sustentabilidade ambiental e parceria global para desenvolvimento.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAONUBarack Obamametas do milênio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.