Obama comenta atentado, mas não ameaça envolvidos

Sem tocar na questão da venda livre de armas nos Estados Unidos, o presidente Barack Obama afirmou estar "profundamente triste" com a tragédia ocorrida em Wisconsin. "Enquanto estamos enlutados por essas perdas ocorridas em uma casa de adoração, nós somos lembrados de como nosso país foi enriquecido pelos sikhs, que são uma parte da nossa família americana mais ampla", afirmou o presidente por meio de um comunicado.

O Estado de S.Paulo

06 de agosto de 2012 | 03h00

Obama não prometeu levar os responsáveis pelo massacre à Justiça, como o fez ao comentar o ataque de James Holmes no cinema em Aurora, no Colorado, e depois do atentado à deputada federal Gabrielle Giffords, em janeiro de 2011, no Arizona./ DCM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.