, O Estado de S.Paulo

15 de julho de 2010 | 00h00

O presidente americano, Barack Obama (foto), acusou ontem o grupo radical islâmico somali Al-Shabab, que assumiu autoria dos atentados de domingo em Uganda. Em entrevista à rádio South African Broadcasting, Obama afirmou que "o que se vê nas declarações do grupo é que ele não considera a vida africana como algo valioso". Ao menos 76 pessoas morreram nos atentados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.