Obama corteja simpatizantes de Hillary na Pensilvânia

Barack Obama, que teria decosturar os rachas surgidos dentro do Partido Democrata caso setorne candidato da legenda nas eleições presidenciais dosEstados Unidos, vem cortejando os simpatizantes da tambémdemocrata Hillary Clinton, adversária dele na corrida interna. No entanto o ainda pré-candidato, ao contrário de Hillary,não chegou a sugerir que esta poderia ser seu vice nas eleiçõespresidenciais. Fazendo campanha no Estado da Pensilvânia, onde os doisenfrentam-se nas prévias de 22 de abril, Obama esforça-se porelogiar o entusiasmo dos simpatizantes da senadora Hillary, quepode se tornar a primeira mulher a comandar os EUA caso vença opleito geral de novembro. "Acho algo muito positivo que os eleitores da senadoraHillary estejam entusiasmados com ela como meus eleitores estãocomigo", afirmou Obama, senador pelo Estado de Illinois, em umcomício realizado na cidade de Allentown, na segunda-feira ànoite. Apesar de Obama e Hillary terem trocado algumas acusaçõesduras nas últimas semanas, o senador ressaltou que qualquerdesavença existente entre os dois "não se compara com asdiferenças entre qualquer um de nós" e o senador John McCain,que deve ser o candidato do Partido Republicano nas eleiçõespresidenciais. Obama tentou também se distanciar dos apelos feitos poralguns dos assessores dele para que Hillary, atrás nas prévias,meditasse sobre a possibilidade de desistir de sua candidatura. Alguns aliados importantes de Obama mostraram-sepreocupados com a possibilidade de uma corrida interna demoradademais fortalecer McCain nas eleições de novembro e ampliar asdesavenças já surgidas dentro do partido entre a ala dopré-candidato e a da pré-candidata. Hillary, no entanto, deixou claro que não abandonará suacampanha e usou os comentários vindos do campo adversário paraincentivar ainda mais seus simpatizantes. No programa "Today", do canal NBC, Obama repetiu acreditarque Hillary "certamente conquistou o direito de permanecernesta corrida o tempo que desejar" e elogiou a perseverançadela. "Ela está realizando uma corrida formidável", disse osenador. Segundo alguns democratas, a melhor forma de unificar opartido seria colocar Obama e Hillary na mesma chapa. No mêspassado, Hillary e o marido dela, Bill Clinton, ex-presidentedos EUA, aventaram a hipótese de Obama ocupar a vaga decandidato a vice caso a senadora vença as prévias. Obama descartou essa idéia. Alguns aliados do senador, quepoderia se transformar no primeiro presidente negro dos EUA,ficaram indignados com a sugestão já que Obama lidera a corridapela vaga democrata nas eleições presidenciais. Questionado sobre se convidaria Hillary para ser seucandidato a vice caso conquistasse as prévias, Obama repetiusua opinião de que era prematuro discutir esse assunto agora. "Neste momento, precisamos decidir quem será o candidato dopartido e isso é mais importante do que minhas ambições, asambições da senadora ou como dividiremos o poder", disse osenador. "O mais importante é descobrirmos como atender aosinteresses do povo norte-americano." (Reportagem adicional de David Morgan)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.