Obama critica plano proposto por Bush

Desembolsar US$ 700 bilhões é uma idéia ?assombrosa?, diz democrata

Reuters e NYT, Washington, O Estadao de S.Paulo

22 de setembro de 2008 | 00h00

O candidato democrata à presidência dos EUA, Barack Obama, criticou ontem o plano de socorro do sistema financeiro americano. Obama chamou de "assombrosa" a proposta do presidente George W. Bush de destinar US$ 700 bilhões para a compra de créditos podres das instituições financeiras. "Mesmo que o Tesouro recupere a maioria desses créditos, o desembolso inicial de mais de US$ 700 bilhões é preocupante", disse o democrata. Obama também defendeu que a aplicação dos recursos de emergência tenha "supervisão independente". Tentando recuperar terreno perdido depois de uma semana ruim, os republicanos denunciaram uma mensagem de e-mail enviada sexta-feira pelo diretor da campanha de Obama, David Plouffe, aos seus eleitores, usando a crise fiscal como pretexto para um apelo por doações. Um porta-voz do candidato republicano, Alex Conant, criticou. "Milhões de americanos perdem empregos e poupanças e a resposta dele é pedir doações de campanha". Conant acrescentou que "a crise em Wall Street deveria ser um chamado apartidário pela reforma no governo e não um pretexto para pedir contribuições políticas". O entusiasmo com que Obama recorre aos recursos da sua base de apoio reflete a decisão de abrir mão do financiamento público para a eleição. Ele arrecadou US$ 20 milhões na semana passada com eventos dirigidos a doadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.