Jim Young/Reuters
Jim Young/Reuters

Obama critica postura de Romney de 'apagar' parte da população

'Minha expectativa é de que, se você quer ser presidente, precisa trabalhar para todos' disse o democrata

estadão.com.br,

18 de setembro de 2012 | 16h09

Texto atualizado às 20h48

WASHINGTON - O presidente dos EUA, Barack Obama, criticou nesta terça-feira, 18, seu rival Mitt Romney por "apagar uma grande fatia do país", numa alusão ao vídeo que mostra o candidato republicano descrevendo os eleitores de Obama como pessoas vitimizadas e dependentes do governo. "Uma das coisas que aprendi como presidente é que você representa o país inteiro", disse Obama ao entrevistador David Letterman, da rede CBS.

Veja também:

link Vídeo com gafes cria nova crise para a campanha de Romney

link Em vídeo, Romney diz que palestinos não querem paz com Israel

"Minha expectativa é de que, se você quer ser presidente, precisa trabalhar para todos, não só para alguns", acrescentou, sendo aplaudido pela plateia no estúdio. Mais cedo, secretário de Imprensa da Casa Branca, Jay Carney, já havia feito críticas a Romney. "Quando se é presidente dos Estados Unidos, você é o presidente de todo o povo, e não apenas o presidente de quem votou em você."

O vídeo em que Romney aparece foi gravado em maio, aparentemente com uma câmera escondida, durante um evento privado de arrecadação na casa de um simpatizante milionário, na Flórida. Nele, Romney diz que 47% dos norte-americanos vão votar em Obama de qualquer jeito, porque são pessoas que não pagam imposto de renda e "que são dependentes do governo, que acreditam serem vítimas, que acreditam que o governo tem responsabilidade de cuidar delas".

As imagens, divulgadas no site da revista esquerdista eletrônica Mohter Jones, contribuem com a tese, insistentemente repetida pela campanha democrata, de que Romney é um milionário alheio aos problemas dos norte-americanos comuns.

Obama disse que o republicano deveria pedir desculpas pela gafe, e evocou um caso da sua própria campanha de 2008, quando ele disse que o eleitorado branco rural só ligava para armas e religião. "Quando você concorre a presidente, fica sob um microscópio o tempo todo. Todos nós cometemos erros. Naquele incidente de 2008, eu imediatamente disse: ‘Lamento isso'. O que acho que as pessoas querem é a certeza de que você não está apagando uma grande fatia do país."

Campanha democrata

Mais cedo, a campanha de Obama também criticou a atitude de Romney e confrontou as afirmações feitas no vídeo. "Em 2011, os 47% de americanos que Romney insultou incluíam quase 20 milhões de idosos", afirmaram os responsáveis pela campanha em sua página no twitter.

A equipe também questionou o fato de o candidato republicano afirmar que os eleitores de Obama não pagam impostos nos EUA. "61% dos americanos que Romney afirmou não terem “responsabilidade e cuidados pelas próprias vidas" pagam impostos sobre salários federais."

Críticas

Segundo o jornal The New York Times, Romney está recebendo uma "avalanche" de críticas tanto de republicanos quanto de democratas. O grupo sindical AFL-CIO disse que os comentários do candidato são "uma cuspida na cara do americano comum, que trabalha duro e mesmo assim tem dificuldade em pagar suas contas".

Com Dow Jones e Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.