Obama decide promover ação militar limitada na Síria

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou neste sábado (dia 31) que decidiu que o país deve promover ações militares limitadas contra a Síria, após o suposto uso de armas químicas pelo regime do presidente Bashar al-Assad. Obama disse que vai pedir autorização para essa ação ao Congresso norte-americano e já conversou com os principais líderes do Legislativo.

Agência Estado

31 de agosto de 2013 | 15h45

Entretanto, como o Congresso norte-americano está em recesso, não está claro quando a questão do ataque à Síria deve ser decidida. Obama disse ainda que está disposto a avançar com a ação contra o regime de Assad mesmo sem autorização do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), mas pediu que outros países que apoiam a ação expressem publicamente seu aval.

Segundo o presidente dos EUA, o ataque com armas químicas nos arredores de Damasco no dia 21 de agosto deixou centenas de crianças mortas e representa uma ameaça global. "Nós não vamos ignorar o que aconteceu em Damasco. Não podemos permitir um mundo no qual um ditador mata centenas de crianças em plena luz do dia e fica impune", afirmou Obama. Fonte: Dow Jones Newswires. (Álvaro Campos)

Tudo o que sabemos sobre:
EUASíriaObamaataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.