Obama defende o uso de aviões não tripulados

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu a campanha com o uso de aviões não tripulados, conhecidos como drones, de acordo com uma reportagem do jornal The Wall Street Journal. "Drones não causaram um grande número de vítimas civis", disse ele na segunda-feira ao ser questionado sobre o programa com esse tipo de avião em uma sessão online de pergunta e resposta.

AE, Agência Estado

31 de janeiro de 2012 | 17h02

"Há essa percepção de que estamos lançando ataques aleatoriamente", afirmou. "Este é um esforço focado e direcionado contra pessoas na lista de terroristas ativos que estão tentando se infiltrar e ferir americanos. É importante que todos entendam que isso (ataques com drones) é mantido sob rédea bastante restrita."

Autoridades dos EUA estimam que a campanha com os drones matou mais de 1.500 militantes suspeitos em solo paquistanês desde que Obama tomou posse, em 2009. Os americanos alegam que cerca de 60 civis morreram no Paquistão. No entanto, autoridades paquistaneses e grupos de direitos humanos afirmaram que o total de civis mortos é bem mais alto. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Obamaaviões não tripuladosdefesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.