Obama defende plano de imigração, apesar das críticas

Obama defende plano de imigração, apesar das críticas

"Nós vamos continuar a trabalhar com os membros do Congresso para tomar a reforma permanente uma realidade", declarou o presidente dos EUA

O Estado de S. Paulo

21 Novembro 2014 | 20h41

O presidente dos EUA, Barack Obama, iniciou a campanha para divulgar o plano de imigração para o público americano nesta sexta-feira, com um discurso de que as ações executivas vão proteger milhões de imigrantes ilegais, mas que ele vai continuar pressionando para aprovar uma legislação mais ampla.

"Nós vamos continuar a trabalhar com os membros do Congresso para tomar a reforma permanente uma realidade", declarou Obama em evento escola Del Sol High School, em Las Vegas. "Mas até esse dia chegar, há ações que eu tenho autoridade legal para tomar que vão ajudar a tornar o nosso sistema de imigração mais justo", acrescentou.

O presidente voltou à escola onde falou sobre a necessidade de uma revisão da imigração em 2013 para explicar a decisão de agir por conta própria na questão. De acordo com o plano divulgado na quinta-feira, mais de quatro milhões de imigrantes ilegais terão oportunidade de pedir licenças de trabalho e as deportações estão temporariamente suspensas.

Obama reafirmou os esforços de atuar em conjunto com o Congresso e culpou republicanos na Câmara dos Representantes por falharem na ação. De acordo com o presidente, o líder do partido Republicano não permitiu um voto simples de "sim" ou "não". "Se eles tivessem permitido uma votação nesse tipo de projeto, ele teria sido aprovado", afirmou Obama.

O líder americano disse ainda que não vai desistir de uma revisão mais ampla no sistema imigratório nacional e que está pressionando parlamentares para agirem. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
EUAimigraçãoObama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.