Obama defende programas de vigilância dos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, reconheceu que deve "fazer um trabalho melhor" para dar mais confiança aos norte-americanos a respeito dos programas de vigilância que a Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) tem usado para combater o terrorismo.

Agência Estado

23 Agosto 2013 | 10h04

Obama disse que o governo deve "continuar a melhorar as garantias" desses iniciativas. Suas declarações à CNN nesta sexta-feira foram feitas após novas revelações de que o programa de espionagem eletrônica recolheu, anualmente, 56 mil e-mails e outras mensagens durante três anos de norte-americanos que não tinham ligação com o terrorismo.

O presidente reconheceu que a NSA "recolheu inadvertida e acidentalmente os e-mails" de alguns norte-americanos, mas afirmou que os programas são necessários. "Eles não são algo exclusivo da NSA" e os Estados Unidos têm de se adaptar "da forma correta" à confluência de ameaças terroristas e do avanço rápido da tecnologia. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUAObamaespionagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.