Obama descarta envio de militares para a Ucrânia

O presidente dos EUA, Barack Obama, descartou o uso de força militar para intervir na disputa entre Rússia e Ucrânia. Obama esclareceu que ninguém tem o interesse de iniciar uma guerra com a Rússia e que os EUA e os aliados continuarão a pressionar os russos na esperança de alcançar uma solução diplomática para a crise.

AE, Agência Estado

20 de março de 2014 | 00h06

O comentário foi feito durante entrevistas às redes de televisão NBC 7 e KSKD. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Euaucrâniarússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.