Tanya Bindra / Efe
Tanya Bindra / Efe

Obama descarta operação especial para prender delator de programa de espionagem

Não vou enviar um avião para deter um hacker de 29 anos, diz o presidente

O Estado de S. Paulo,

27 de junho de 2013 | 11h54

DACAR - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, descartou nesta quinta-feira, 27, em Dacar, no Senegal, montar uma operação especial para deter Edward Snowden, o ex-técnico da CIA que vazou segredos de espionagem do serviço de inteligência americano.

"Não vou enviar um avião para deter um hacker de 29 anos, mas faremos todo o possível para que seja preso e julgado", afirmou Obama.

O americano fez essas declarações durante uma entrevista coletiva conjunta com o presidente senegalês, Macky Sall, no início de sua viagem pela África Subsaariana.

Obama também afirmou que não abordou esse assunto com o presidente russo, Vladimir Putin, e  os Estados Unidos usarão todos os canais para deter Snowden.

"Estamos seguindo os canais ordinários para prender Snowden. É um tema que pretendemos tramitar de forma rotineira. Não chamei Putin, pois não é necessário pechinchar para submeter um cidadão à Justiça de seu país", disse o líder americano.

Além disso, Obama lamentou que não exista um acordo de extradição entre os Estados Unidos e a Rússia, pois isso dificulta a entrega do ex-empregado da CIA.

Obama iniciou nesta quinta-feira, no Senegal, uma viagem por países da África Subsaariana, que passará pela África do Sul e Tanzânia, a fim de potencializar o comércio, o investimento e as oportunidades econômicas, assim como o apoio à consolidação da democracia na região. / EFE

Assista ao vídeo com parte do pronunciamento de Obama:

Mais conteúdo sobre:
Eric SnowdenBarack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.