Obama deve buscar maior aproximação com América Latina na Cúpula das Américas

Depois do aperto de mão para quebrar o gelo com o presidente de Cuba, Raúl Castro, na abertura da Cúpula das Américas, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, busca traçar um futuro menos conflituoso com a América Latina, uma região que há muito tempo se incomoda com a dominação de Washington.

Estadão Conteúdo

11 de abril de 2015 | 09h53

O encontro informal na cerimônia de abertura, juntamente a mensagem surpresa enviada pelo popular Papa Francisco, define as expectativas para o diálogo entre os mais de 30 líderes regionais hoje.

Os desafios são enormes. O título da sétima edição da cúpulo é "Prosperidade com Igualdade", um tema abordado em uma carta do argentino pontífice lembrando os líderes da região que a pobreza não tem caído tão rápido quanto o crescimento das economias na última década. Fonte: Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
PanamáCúpula das Américas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.