Obama deve cortar ainda mais arsenal nuclear dos EUA

EUA terão entre 1 mil e 1,1 mil ogivas nucleares após redução; número atual é de mais de 1,7 mil

AP,

03 de julho de 2012 | 19h10

WASHINGTON - O presidente Barack Obama está muito próximo de concluir os estudos para cortar ainda mais o número de armas nucleares dos EUA. Segundo fontes do governo ouvidas pela Associated Press, após os cortes o arsenal americano teria entre 1 mil e 1,1 mil armas nucleares, refletindo o novo papel delas em uma era dominada pelo terrorismo.

 

A medida analisada pela Casa Branca está de acordo com a visão de Obama, que defende a redução sem pôr a segurança do país em risco no curto prazo. O presidente pretende, no longo prazo, eliminar totalmente as armas nucleares.

 

Washington pretende anunciar em breve um plano de cortes mais abrangente do que previsto no novo tratado Start, firmado com a Rússia em janeiro de 2011, que obriga que ambos os países mantenham no máximo 1.550 ogivas nucleares até 2018. Até o mês de março, Moscou diminuiu seu arsenal e limitou o número de ogivas em 1.492. Os EUA têm hoje 1.737 ogivas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.