Obama deve pressionar a Coreia do Norte, diz Casa Branca

Porta-voz critica ameaça de Pyongyang de manter armas nucleares e entrar em confronto com a Coreia do Sul

Agência Estado e Dow Jones,

19 de janeiro de 2009 | 12h17

A Casa Branca advertiu nesta segunda-feira, 19, que Barack Obama deve manter com firmeza a oposição dos Estados Unidos ao programa nuclear da Coreia do Norte. Além disso, o comportamento de desafio de Pyongyang foi criticado como algo infantil. "Não é surpreendente que eles balancem suas colheres em sua cadeirinha para tentar chamar a atenção", disse a porta-voz da Casa Branca, Dana Perino, após os norte-coreanos dizerem que manterão suas armas nucleares e ameaçarem entrar em confronto com a Coreia do Sul. O Ministério de Relações Exteriores da Coreia do Norte afirmou no sábado que manterá seus armamentos atômicos enquanto se sentir sob ameaça nuclear vinda de Washington. Horas depois, militares convocaram uma "postura de confrontação total" contra a Coreia do Sul. Seul ordenou que seus militares ficassem em estado de alerta na região fronteiriça por terra e mar.  "Eu acho que os norte-coreanos descobrirão que eles (membros da equipe de Obama) serão contra os programas de armas nucleares da Coreia do Norte, como a administração Bush tem sido", disse a porta-voz. A funcionária frisou ainda que acredita para uma solução para o impasse através da via diplomática. Há atualmente conversas em seis partes sobre o desarmamento da Coreia do Norte, com participação de China, Japão, Rússia, as duas Coreias e os EUA. O Financial Times divulgou em seu site, no domingo, que o assessor de segurança dos EUA Stephen Hadley, prestes a deixar o cargo, afirmou que os norte-coreanos ainda possuem uma quantidade significativa de urânio enriquecido. Hadley disse que não é possível determinar essa quantidade.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NorteBarack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.