Obama deve suspender restrições a células-tronco

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pretende suspender hoje as proibições impostas por seu antecessor ao financiamento federal de pesquisas com células-tronco. Com a concretização da mais recente alteração de política de seu governo, Obama cumprirá promessa de campanha por meio da qual abrirá uma ampla frente de pesquisas para encontrar tratamentos para doenças que vão do diabetes à paralisia. A liberação de recursos federais para as pesquisas com células-tronco conta com apoio bipartidário.A ordem executiva a ser assinada hoje por Obama anula a proibição imposta pelo ex-presidente americano George W. Bush sob a alegação de que as pesquisas com embriões seriam moralmente erradas. Células-tronco embrionárias podem ser transformadas praticamente em qualquer célula do corpo humano. Os cientistas esperam que as pesquisas permitam criar tecidos substitutos para o tratamento de doenças - como novas células produtoras de insulina em diabéticos, células que ajudem pacientes com os males de Parkinson e Alzheimer ou novas conexões nervosas para restaurar os movimentos em pessoas com lesões na coluna vertebral.A pesquisa é considerada polêmica porque embriões com alguns dias de vida podem ser destruídos para a obtenção das células. No entanto, esses embriões normalmente são produtos excedentes de clínicas de fertilização que seriam eliminados de qualquer forma. De acordo com a Casa Branca, Obama pretende afirmar que, em temas como este, seu governo será guiado pela ciência, e não pela ideologia política.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.