Obama diz apoiar medidas de recuperação econômica dos EUA

O candidato democrata à Presidênciados Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta sexta-feira queapóia os esforços do Tesouro e do banco central para fortalecera confiança nos mercados financeiros e que vai adiar o anúnciode seu plano de recuperação econômica. "Os eventos dos últimos dias deixaram claro que devemosrealizar novas e ousadas ações para fortalecer a confiança emnossos mercados financeiros e evitar um aprofundamento da criseeconômica que poderia ameaçar a poupança e o bem estar demilhões de norte-americanos", disse Obama em um comunicado. Obama disse apoiar os esforços do secretário do Tesouro,Henry Paulson, e de Ben Bernanke, presidente do FederalReserve, o banco central norte-americano, para trabalhar com aslideranças no Congresso em busca de uma solução para a crise,que se agrava. Enquanto Wall Street se bate com sua pior crise desde aGrande Depressão, o turbilhão financeiro se tornou o temaprincipal da campanha presidencial, na qual Obama está empatadoem uma corrida apertada com seu rival republicano John McCain. O senador de Illinois disse que discutiria a proposta doTesouro e do Fed com seus principais assessores econômicos namanhã desta sexta-feira. Entre aqueles que têm aconselhadoObama sobre sua reação à crise financeira estão o ex-presidentedo banco central Paul Volcker e os ex-secretários do TesouroLawrence Summers e Robert Rubin. "Dada a gravidade da situação, e baseado em conversas quetive com Paulson e Bernanke, pedi à minha equipe econômica quenão apresente ainda um esquema mais detalhado de como um planoimediato pode ser estruturado até que o Tesouro e o Fed tenhamtido uma oportunidade de apresentar sua proposta." Obama disse ser crucial que mercados e público tenhamconfiança nos esforços do Fed e do Tesouro e que seu trabalhonão seja "atrapalhado por lutas partidárias". Na quinta-feira Obama instou o Fed e o Tesouro a adotarmedidas emergenciais para manter o crédito circulando para oatribulado mercado imobiliário, dizendo que isso ajudaria aconter a crise aos mercados financeiros. Em sua declaração nesta sexta-feira, Obama declarou que ogoverno precisa também agir para criar empregos e ajudar aapoiar proprietários e comunidades em dificuldades. Ele ainda disse que qualquer plano de ajuda bancado peloscontribuintes deveria ter o objetivo de longo prazo de criar ummercado financeiro estável e uma economia em crescimento. "Este plano deve ser temporário e acompanhado de umasupervisão nova e exigente e uma regulamentação de nossasinstituições financeiras", disse ele. "Deve haver um processoclaro para suavizar este plano e restituir ativos do setorprivado para mãos do setor privado depois de restabelecer aestabilidade do sistema." Obama ainda pediu que o plano seja parte de um esforçoglobal coordenado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.