Reuters
Reuters

Obama garante que investigação sobre e-mails de Hillary não tem interferência política

Presidente dos EUA acredita que apesar da atitude da ex-secretária de Estado de usar um servidor privado com fins profissionais, ela ‘não colocou em risco a segurança nacional’

O Estado de S. Paulo

11 Abril 2016 | 09h27

WASHINGTON - O presidente dos EUA, Barack Obama, afirmou no domingo que a investigação do FBI sobre a conta de e-mail particular de Hillary Clinton é realizada sem nenhuma interferência por parte do poder político.

O caso dos e-mails de Hillary, que utilizou um servidor privado com fins profissionais quando era secretária de Estado (2009-2013), é um dos pontos que seus adversários republicanos exploram na corrida pela Casa Branca.

"Garanto que não há interferência política em nenhuma das investigações realizadas pelo Departamento de Justiça ou pelo FBI", disse Obama ao canal Fox News. "Ninguém está acima da lei", insistiu. "Não falo com a secretária de Justiça nem com o diretor do FBI sobre as investigações em curso".

"Quantas vezes devo repetir? Garanto isso!", destacou Obama ao ser questionado se esta maneira de agir permanecerá caso Hillary Clinton se torne a candidata presidencial do Partido Democrata.

O presidente, que deixará o poder em janeiro, expressou sua convicção de que, apesar de Hillary ter sido negligente - como ela mesma reconheceu - ao utilizar um servidor privado, "não colocou em risco a segurança nacional".

Ao pedir para "colocar as coisas em perspectiva", Obama ressaltou que Hillary havia feito "um trabalho extraordinário" à frente do Departamento de Estado.

Hillary afirma que nenhum dos e-mails enviados de seu servidor privado eram secretos. Ela enviou ao Departamento de Estado 52 mil páginas de documentos relacionados aos e-mails. /AFP

Mais conteúdo sobre:
Estados Unidos Hillary Clinton e-mails

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.