Obama diz que manterá pressão sobre Teerã

O presidente dos EUA, Barack Obama, acenou ontem com a possibilidade de ampliação das sanções contra Teerã. Após reunião com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, Obama mencionou a "ameaça do programa nuclear do Irã", em referência ao relatório sobre o tema que será divulgado na próxima semana pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que pode legitimar novas sanções. "O presidente Sarkozy e eu concordamos sobre a necessidade de manter a pressão internacional sobre o Irã, para fazê-lo cumprir suas obrigações", disse Obama.

O Estado de S.Paulo

04 de novembro de 2011 | 03h02

Como reação, o chanceler iraniano, Ali Akbar Salehi, ameaçou ontem responder duramente a Washington e Israel. "Infelizmente, os EUA perderam a prudência ao lidar com questões internacionais. Estamos preparados para o pior, mas esperamos que eles pensem duas vezes antes de se colocarem em rota de colisão com o Irã", afirmou Salehi. / DENISE CHRISPIM MARIN

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.