REUTERS/Luong Thai Linh/Pool
REUTERS/Luong Thai Linh/Pool

Obama diz que morte de chefe do Taleban permitirá levar paz ao Afeganistão

Em entrevista coletiva, presidente dos EUA afirmou que Akhtar Mansour ‘rejeitou os esforços do governo afegão' que visavam negociações de paz sérias e o final da violência

O Estado de S. Paulo

23 Maio 2016 | 09h45

HANÓI - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta segunda-feira, 23, em Hanói que a morte do chefe do Taleban, Akhtar Mansour, no sábado em um ataque de drone permitirá levar paz e prosperidade ao Afeganistão.

"Com a morte do líder taleban, Akhtar Mansour, eliminamos o chefe de uma organização que conspirou continuamente contra as forças americanas e a coalizão em uma guerra contra o povo afegão, colocando-se ao lado de grupos extremistas como Al-Qaeda", destacou Obama, segundo um comunicado de seu discurso.

O presidente americano, durante entrevista coletiva conjunta com o presidente do Vietnã, Tran Dai Quang, afirmou que Mansour "rejeitou os esforços do governo afegão atrás de negociações de paz sérias e o final da violência".

"Quando há um líder que tenta continuamente prejudicar tropas americanas e ameaçar a paz, é minha responsabilidade mandar uma mensagem clara: vamos proteger nossa gente", disse Obama.

O presidente americano destacou que a morte de Mansour não muda o enfoque de Washington no Afeganistão, que é cooperar para reforçar a segurança e avançar rumo à paz. "Queremos ajudar o Afeganistão a garantir a segurança em seu próprio país", afirmou o líder. /EFE

Mais conteúdo sobre:
AfeganistãoTalebanBarack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.